Thursday, September 01, 2005

Os nao tao fantasticos : Fantastic Four !


Continuando a minha revisao dos filmes que estrearam este Verao ( pelo menos , aqueles que vi !! ) , passo agora a comentar o filme : Fantastic Four ( ou Quarteto Fantastico para quem gosta de traduzir.... ) . Outra das grandes estreias deste Verao que impressionou Hollywood a ter uma receita no fim de semana de estreia de 58 milhoes de dolares ( quebrando um interregno de estreias pouco altas , algo que infelizmente ja voltou a acontecer ! ) . Devo dizer que mesmo que este filme nao tenha sido mau ( muito pelo contrario ... ) , podia ter sido muito melhor . Nunca fui um enorme fa dos Fantastic Four ( acho os X Men muito mais interessantes ... ) , mas mesmo assim vi a serie de televisao e li alguns livros de banda desenhada. O grande problema deste filme, pelo menos na minha opiniao , sao alguns pontos que foram muito " mal cozidos " . A historia mantem.se fiel a da banda desenhada , so que algumas sequencias parecem nao ter muito sentido , quando inseridas no contexto do filme inteiro . E do tipo : eis uma cena em que os Fantastic 4 mostram os seus poderes , eis aqui uma cena em que tambem usam os poderes , mas para fazer rir a audiencia e infelizmente ( mesmo que o realizador Tim Story insista que o filme nao e uma comedia , de vez em quando e o que mais parece ..... ) . Os acontecimentos que originam a extraordinaria sequencia na Brooklyn Bridge de Nova Iorque podiam estar melhor desenvolvidos . Acima de tudo , falta um pouco de consistencia a este filme . Nao se leva demasiado a serio , mas tambem nao envereda por caminhos que podiam ter sido proveitosos ( um bocadinho mais de violencia , nao explicita e claro ... ) . Contudo , os efeitos especiais mesmo tendo algumas falhas , sao de primeira . O Mr. Fantastic , personagem desempenhada por Ioan Gruffud ( King Arthur ) , consegue fazer quase tudo que presenciamos na banda desenhada , contudo a personagem raramente muda de registo a nivel emocional ( algo estranho para o lider da equipa ! ) . Chris Evans que desempenha Johnny Storm , tambem se safa ( mas a sua personagem , mantendo.se extremamente fiel ao espirito da banda desenhada ) , continua sempre no mesmo registo . Michael Chiklis convence como The Thing assim como Jessica Alba como Sue Storm aka Invisible Woman ( se bem que teria sido preferivel a escolha de outra actriz mais profissional , do genero : Julia Stiles ) . O vilao desempenhado por Julian McMahon ( da serie Nip Tuck , em exibicao no Fox Life ) , tambem convence , mas a sua personagem poderia ter tido muito mais desenvolvimento.
A historia e simples : 5 astronautas , entre eles , Victor Von Doom ( com este nome esta na cara quem e o mau do filme ... ) , sofrem um grave acidente aquando do choque da estacao espacial que os transporta com uma estranha tempestada cosmica. Tal tempestade altera o ADN de todos os 5 astronautas , ganhando cada um um super poder distinto . Susan Storm , por exemplo, consegue tornar.se invisivel e criar campos de forca a sua volta . Reed Richards consegue esticar o seu corpo , Johhny Storm controla o fogo , e Ben Grimm ganha literalmente um novo corpo ( todo em pedra ) que faz com que , a falta de um nome mais apropriado , lhe denominem simplesmente de : The Thing . Juntos terao que enfrentar Victor Von Doom , ou melhor : Dr. Doom , cujo corpo tambem se comeca a alterar ( comeca a ficar coberto de metal ou aco , como preferirem ) e acima de tudo ganha o poder de controlar toda a energia electrica existente ( pelo menos a de Nova Iorque ) . Tendo ficado na falencia , pois a sua empresa financiou o projecto de Reed , decide vingar.se de todos os membros do Quarteto Fantastico , incluindo o seu interesse amoroso , Sue Storm , que e tambem o interesse amoroso de Reed Richards .
A historia tem um ritmo acelerado , principalmente nas cenas que involvem The Human Torch ( Johnny Storm ) , mas a sequencia que rouba o filme , e a sequencia da ponte de Brooklyn , ja mencionada. O confronto final entre os herois e o vilao deixa um pouco a desejar , mas nem por isso e de se desprezar .
Eis aqui o exemplo de um tipico filme de Verao, que aposta muito no visual e menos no conteudo das personagens . Muito mais podia ter sido feito , mas mesmo assim , para uma primeira parte de uma saga que pelos vistos vai originar mais alguns filmes , ate nao e mau de todo .
0 a 10 : 6
P.S : a cotacao atribuida a The Hitchhikers Guide To The Galaxy , foi ( num contexto de 0 a 10 ) 7 .

2 Comments:

Blogger Justify Leila said...

Ainda não vi este fantastic four e para ser sincera vou esperar pelo dvd...que deve sair la para Dezembro ou Janeiro no máximo...
Por falar em Julia Stiles vi no outro dia(ontem mais precisamente) The Bourne Supremacy e achei fantástico quase ou tão bom como o primeiro do qual sou uma fã bastante convicta, por variadíssimas razões. Queria só avisar caso não saibas que vem aí sequela, transformando assim The Bourne... numa trilogia, o que eleva ainda mais a integridade da obra, caso o terceiro seja tão bom quanto os outros 2.A Julia só entra aí 10 minutos do 2º mas não seria nada má ideia se ela entrasse também no 3º e conferissem mais "relevo" à personagem, podia ter muito a dar ao passado do Mr webb ou Bourne...just an idea.
Por isso em 2007 The Bourne Ultimatum é já uma obra a agurdar. Beijos de Anita!!

12:27 PM  
Blogger João D. said...

Olha lá pá...Tu vais mesmo investir neste blog, ou vais, basicamente mandá-lo para o cócó pouco depois? em caso de responderes a primeira opção, eu linko o teu blog ao meu. Caso contrário nepes.

Não vi o filme, que deve ser um bocado cócó. vai mas é ver o charlie. Os fantastic 4 são melhores que os x-men, mas ninguém bate o daredevil a nível de comics com super-heróis.

5:21 PM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home